Clinicamente Comprovado

Xilitol - Um Grande Aliado na Higiene Oral


A luta contra as cáries

Apesar da melhora obtida na saúde dental com o uso do flúor, a incidência de cárie ocorre amplamente e ainda é causa de grande preocupação em vários países. A diminuição do consumo de açúcar e a utilização de outros meios práticos de higiene no combate aos efeitos prejudiciais, são as tentativas prioritárias no controle da incidência de cáries. Uma maneira de levar adiante estas prioridades é a substituição do consumo de confeitos com açúcar por outros que utilizem adoçantes seguros, ou seja, que não afetem a saúde dental. O XILITOL é particularmente recomendado para esta finalidade visto que , além de não ser fermentável, oferece benefícios à saúde dos dentes.

O que é Xilitol ?

É um adoçante natural, encontrado em plantas, frutas como uva e morango e em vegetais como alface, cebola e cenoura. É também produzido em pequena quantidade pelo corpo humano ( 5 a 15 g/dia). É tão doce quanto o açúcar pois possui a mesma capacidade adoçante, sem provocar cáries.

É produzido industrialmente a partir de fontes celulósicas como casca de árvores entre outros, obtendo-se como resultado um produto idêntico ao açúcar, porém, como é metabolizado independentemente da insulina, pode ser consumido sem restrições por diabéticos. Está disponível há mais de 20 anos no mercado da Europa e Escandinávia onde é empregado em uma variedade de produtos como alimentos, cosméticos e fármacos.

Trabalhando para inibir o crescimento de bactérias nocivas

Sua propriedade microbiológica o torna valioso como parte integrante de um programa de higiene oral.

O XILITOL é o único entre os demais adoçantes substitutos do açúcar que realmente inibe sozinho o crescimento de Streptococcus mutans, com isto reduzindo a susceptibilidade à cárie. (Fig.1) Além disso, o uso contínuo de xilitol ajudará a seleção de formas menos virulentas e resultará em uma microflora oral menos agressiva.

A capacidade do xilitol em reduzir a incidência de cárie dentária já foi demonstrada amplamente em numerosos campos de estudo, alguns realizados sob supervisão da WHO (World Health Organization) (fig.2)

Estes estudos utilizaram produtos com xilitol em diversas formas como: confeitos, chicletes ou pastas de dentes e os usuários possuíam diferentes faixas etárias assim como experiências variadas com relação ao aparecimento de cáries. Em todos os casos foi observada a mesma tendência demonstrando que o XILITOL reduz significativamente a incidência de cárie quando comparado ao grupo-controle que não recebeu xilitol.

O estudo mais recente realizado em Belize (1989 a 93), foi o primeiro a testar e comparar diretamente a eficácia entre chicletes com xilitol e sorbitol. O grupo de crianças submetido ao chiclete com xilitol mostrou um risco de cáries 70% menor do que o grupo que não consumiu nenhum chiclete e foi cerca de 50% menor que o grupo que consumiu chiclete com sorbitol. Este estudo de referência confirmou os resultados superiores conferidos pelo xilitol sobre o sorbitol.(Fig.3)

 

Estimula a remineralização

Além de provar clinicamente que o xilitol ajuda a reduzir o aparecimento de cáries, comprovou-se também que ele é realmente capaz de reverter os estágios iniciais desta mesma lesão.

A formação de ácidos que acontece após cada refeição ou lanche, aumenta sobremaneira o risco do desenvolvimento de cáries. Como pode-se observar no gráfico (fig.4), isto ocorre com pessoas que têm o hábito de comer guloseimas entre as refeições.

O sabor agradável do xilitol estimula a produção de saliva, que contribui para o aumento do pH da placa e a neutralização dos ácidos produzidos por outros carboidratos fermentáveis que tenham sido ingeridos.

O aumento do fluxo salivar tem outras vantagens pois na saliva contém alguns minerais, em particular cálcio e fosfato, que promovem a remineralização das primeiras lesões de cárie. (Fig.5) O estudo de Belize indicou que os chicletes com xilitol promovem a remineralização dos dentes em maior extensão do que aqueles chicletes com sorbitol. (fig.6)


Ajuda a controlar a placa

XILITOL reduz a quantidade de placa diminuindo a concentração de Strep. mutans e promove um balanço reduzindo a proporção de polissacarídeos insolúveis e aumentando a dos solúveis. Como resultado, ocorre uma placa menos aderente, de fácil remoção pela escovação habitual dos dentes.(Fig.7)

Na higiene diária

O flúor inibe a desmineralização da superfície do dente e promove uma intensidade da remineralização. Estudos mostraram que a remineralização proveniente do xilitol possui magnitude semelhante à conferida pelo flúor, embora sob mecanismo de ação diferente.

A combinação xilitol e flúor confere benefícios cumulativos. Por exemplo, a inclusão de xilitol em creme dental com flúor, após 3 anos de uso,, resulta em 12% de redução de aparecimento de cáries comparado com o uso de um creme dental somente com flúor.




Outras particularidades

- Baseado em evidências clínicas, é recomendável o uso do xilitol em pacientes de todas as idades.

- O emprego do xilitol como substituto de açúcar em confeitos faz com que o sabor seja idêntico ao produto similar com açúcar, com a vantagem de conter 40% menos calorias.

- Ao se dissolver, o xilitol possui um "calor de dissolução" negativo o que significa que absorve calor, resultando em um efeito gelado, refrescante que é especialmente realçado em sabores de menta.

- É absolutamente adequado para consumo por pessoas diabéticas já que seu metabolismo é independente da insulina.

- Todos podem aproveitar das propriedades do xilitol já mencionadas acima. Porém, os indivíduos mais susceptíveis à formação de cáries serão particularmente beneficiados.

- A atenção foi especialmente voltada às crianças que consomem açúcar com mais freqüência.

- Novos grupos incluem pessoas com baixa produção de saliva e aquelas que desejam parar de fumar e que se vêm tentadas a consumir doces/balas como terapia de substituição do cigarro e também por quem está preocupado com o controle de peso, visto que é um excelente substituto do açúcar.

- Assim como todos os outros adoçantes, o xilitol pode provocar um efeito laxativo leve quando consumido acima de 25g / dia.


Os dados desta pesquisa sobre Xilitol foram fornecidos por
Xylitol Information Bureau, 41-51 Brighton Road, Redhill, Surrey, RH1 6YS.
Tel: (0737) 773732. Fax (0737) 773117 - England